This post is also available in: Français Deutsch Русский English

O Federal Reserve de St. Luis nos EUA fez um post baseado em um artigo escrito por Berentsen e Schär que traça três semelhanças entre o Bitcoin e outras moedas nacionais.

O post toca primeiramente na ausência de valor intrínseco em ambas, em segundo lugar que o suprimento é limitado e em terceiro lugar que não há intermediários. Berentsen e Schär discutem como o Bitcoin não tem valor intrínseco já que ele só tem o código, cálculos e desenvolvedores por trás deles, mas eles também destacaram que “moedas monopolizadas pelo estado, tais como o dólar estadunidense, o euro, e o franco suíço também não têm valor intrínseco”. Eles mencionaram como o USD não é mais lastreado por ouro e só tem a confiança no governo dos EUA e o seu status como moeda corrente para dar valor à moeda.

Eles também discutiram que há um suprimento limitado de Bitcoins — 21 milhões de moedas. Eles não mencionaram o suprimento limitado de outras moedas tais como a Dash. Em especial, eles adicionaram que escassez é o que garante valor a um item e, apesar do preço do Bitcoin flutuar bastante, ainda existe um limite superior no seu volume. Eles também mencionaram que o Federal Reserve dos EUA tecnicamente “não imprime dinheiro”, mas tem a habilidade de “aumentar o diminuir a base monetária”.

O último ponto discutido é que não há um intermediário quando se usa Bitcoin, já que Bitcoins são enviadas diretamente entre indivíduos sem nenhuma “relação de crédito surgindo entre o comprador e o vendedor.” Eles adicionaram que “nesse sentido, o bitcoin foi projetado para ser bem semelhante ao dinheiro”.

Manipulações Monetárias

O post no blog do Fed de St. Louis baseado no artigo revela que o Fed está reconhecendo o papel que as criptomoedas estão cumprindo como moedas apesar da sua volatilidade. O segundo ponto e a maneira que ele se relaciona com o primeiro ponto merecem ser mais explorados. Enquanto é verdade que o Fed não imprime dinheiro fisicamente e joga o dinheiro para os cidadãos de um helicóptero, ele faz algo similar por meio do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC). O FOMC compra títulos (para injetar mais dinheiro na economia) ou vende títulos (para tirar dinheiro da economia) e tudo isso é feito eletronicamente de maneira que o Fed não imprime dinheiro de verdade, mas ainda assim manipula a quantidade de dinheiro na economia (a base monetária). Eles também podem manipular o suprimento de dinheiro via taxa de juros, taxas mínimas de reserva e outras ferramentas. Essas manipulações podem ser relacionadas ao primeiro ponto sobre o valor intrínseco do Bitcoin e das Criptomoedas.

Como pré-requisito, a diferença entre o valor intrínseco (valor interno de um item) e o valor extrínseco (valor aplicado por um agente externo) deve ser mencionada como uma linha tênue. Frequentemente se diz que o ouro tem um valor intrínseco porque ele é mais escasso e pode ser usado na joalheria ou partes de computadores, mas em última instância, até mesmo esse valor surge mais ou menos do valor extrínseco que os consumidores depositam nos serviços do ouro. Então a tarefa se torna não procurar por um valor intrínseco, mas encontrar a fonte principal de valor extrínseco para o Bitcoin e outras criptomoedas. Já que muitas criptomoedas têm o seu suprimento determinado em seu código, que não foi quebrado, o valor extrínseco das criptomoedas quando comparadas com as moedas fiduciárias surgiria dos consumidores preferindo ativamente a incapacidade de manipular o suprimento de dinheiro.

Outro apelo das criptomoedas não está nas suas similaridades com o dinheiro, mas sim nas suas melhorias em relação a ele. Indivíduos agora são capazes de armazenar a sua própria riqueza por uma fração das taxas tipicamente cobradas por bancos sem medo de perderem todo o seu dinheiro por roubo ou desastres naturais (como seria o caso se a pessoa armazenasse todo o seu dinheiro por si própria) ou tivesse o seu dinheiro desvalorizado. Algumas criptomoedas estão fazendo mais melhorias do que as outras.

A Dash está maximizando o uso cotidiano

A Dash se sobressai em conseguir utilidade para as transações cotidianas. A Dash até agora garantiu consistentemente transações baratas e confirmações rápidas, aumentando ainda mais suas similaridades e melhorias sobre o dinheiro. Além disso, a Dash foi capaz de aumentar a adesão dos comerciantes pelo mundo já que a Dash é mais viável para transações cotidianas do que muitas outras criptomoedas. Isso levou a aglomerados de comunidades Dash ativas, como aquelas da Venezuela ou de New Hampshire.

A Dash foi capaz de alcançar isso por meio de seu sistema único de governança e tesouraria, que permitiu o financiamento descentralizado e coordenação descentralizada de times para criam uma ordem espontânea de soluções para o consumidor. A Dash tem sido capaz de se atualizar tranquilamente a sua rede e manter transações baratas e confirmações rápidas. A comunidade Dash criou instalações pelo mundo para educar os clientes sobre a Dash e sobre criptomoedas. Também há numerosas lojas físicas e online que estão começando a aceitar Dash conforme percebem seu potencial. A Dash está capitalizando suas vantagens comparativas para criar confiança e oferecer aos consumidores serviços que o atual sistema monetário não oferece.