This post is also available in: frFrançais deDeutsch ruРусский enEnglish

Abaixo estão minhas principais conclusões da conferência de primeiro trimestre do Grupo Dash Core. A conferência na íntegra está disponível acima.

1: Dash Ventures e entidades lucrativas de propriedade da rede

Ryan Taylor falou sobre uma nova estrutura legal em desenvolvimento conhecida como Dash Ventures. Ela permitirá que novos contratantes façam parte de acordos legais com a rede, em particular para que a rede tenha propriedade sobre companhias e startups que recebam financiamento da tesouraria. Além de dar uma maneira de fiscalizar os proprietários de propostas e evitar que novas empresas simplesmente lancem seus negócios às custas da Dash, essa estrutura legal pode abrir novas fontes de renda no longo prazo, o que pode ter o efeito de melhorar a estabilidade da rede da Dash e da moeda em si, já que a Dash será “lastreada por algo”. Todos os ativos da Dash Ventures serão de propriedade da rede masternode, SEM necessidade de identificação tanto privada quanto pública.

2: O Core planeja um grande ciclo em Julho, finalizando o serviço de garantia

O Dash Core vai reduzir a sua porção de financiamento requisitado para a DAO para permitir mais participantes na rede, e terá um ciclo relativamente leve em Maio e Junho, particularmente por razões de impostos. Em Julho, no entanto, o time do Core planeja apresentar muitas novas propostas para a rede. A organização excedeu o orçamento em 1.1 milhões de USD no último trimestre devido a flutuações no mercado, na qual a reserva de volatilidade veio a calhar.

O time do Core lançará seu serviço de garantia atualizado e plano de garantia em moeda fiduciária em pouco tampo. O Core também planeja ficar quieto sobre propostas a não ser que elas sejam essenciais para a continuação do desenvolvimento da Dash, ou impeçam ou contradigam diretamente algo que o Core está tentando fazer.

3: O lançamento da versão 12.4 está planejado para o Q2, uma gama de avanços estão vindo para as plataformas móveis

O lançamento da versão 12.4, que irá implementar listas determinísticas de masternodes e possibilitar uma gama de novas melhorias para a Dash, está marcado para o Q2 deste ano. O time de desenvolvimento está trabalhando na verificação de transição de estado em clientes SPVs para lançar as bases para a lista de contatos da Evolution etc. A carteira do Copay está quase terminada, mas ainda tem alguns problemas remanescentes, com o lançamento planejado para o próximo trimestre. Novos melhorias para plataformas móveis tais como integração do Uphold e Wall of Coins nas carteiras também está planejado para o próximo trimestre.

4: Plano de retenção de longo prazo para membros do time Core

Para reter os membros do time do Core no longo prazo, visam-se salários competitivos na indústria, incluindo um plano de bônus. Será uma melhoria em relação a situação atual na qual os membros do Core são geralmente pagos abaixo do padrão da indústria para seus respectivos campos.

Além disso, o time do Core usará uma organização profissional de contratação (PEO) para que os principais membros da equipe só tenham que lidar com os desafios da contratação internacional e outros benefícios. Atualmente, contratar um time global é desafiador porque o Grupo Dash Core não pode possivelmente ser uma entidade legal em todos os países onde seus empregados possam residir. Usar uma PEO pode ajudar a simplificar os impostos e requisitos legais para contratação global.

5: Lidando com implicações de tanto transações quanto privacidade de informação

A Dash e a rede de masternodes não são responsáveis por políticas anti-lavagem de dinheiro (AML), mas as empresas no ponto de conversão para moeda fiduciária sim precisam fazer a sua diligência prévia. O Core permanece confiante que o esquema de privacidade da Dash fará a moeda ser considerada pelos reguladores como mais próxima do Bitcoin do que outras moedas com privacidade baseada em criptografia, e rumores quanto a ser excluída de casas de câmbio permaneçam limitados. O Core acredita que, quando propriamente explicada, as funcionalidades de privacidade da Dash não são motivo para alarme e não impedem a conformidade voluntária dos usuários com AML/KYC.

Planejam-se quóruns de manutenção de masternodes para lidar com a potencial remoção de dados privados que apareceriam na blockchain com o esquema da Evolution. Este é um problema espinhoso porque por um lado a blockchain deveria ser um registro imutável e descentralizado, mas por outro lado os masternodes poderiam ser forçados a armazenarem dados repreensivos e amplamente ilegais contra o seu consentimento se não existir um mecanismo para filtrar isso. O time Evolution está se defrontando com a melhor maneira de balancear esse dilema.