This post is also available in: frFrançais deDeutsch ruРусский enEnglish

A Fundação Dash de Investimento (DIF), criada para suplementar a tesouraria da DAO do Dash tomando uma participação nos lucros dos projetos, elegeu os supervisores para supervisionar o seu processo de investimento.

O papel do supervisor será “ser responsável pelo estabelecimento dos princípios que vão governar a operação da Fundação Dash de Investimento”, disse Fernando Gutierrez, CMO do Dash Core Group. Os seis supervisores vão supervisionar os diretores — especialistas em investimento que vão cuidar do dia a dia das operações da fundação. No entanto, como este é o primeiro ano da DIF, dois supervisores já foram apontados e portanto somente quatro supervisores foram eleitos esse ano, mas todos os seis serão elegidos no ano que vem. O ganhadores da eleição de supervisores seguem abaixo.

  • Amanda Johnson — Amanda B. Johnson
  • Michael Lewis — walter
  • Jan Heinrich Meyer — essra
  • Hytham Abdel-Karim — Unchained

“A DIF dá à DAO do Dash a habilidade de receber uma participação nos lucros de projetos que trazem valor para o ecossistema do Dash. Antes da DIF nós estávamos distribuindo bolsas com uma esperança de retorno. É realmente um grande passo a frente na evolução da DAO, já que é um território até agora desconhecido. Uma entidade sem membros, sem proprietários e descentralizada.”

Unchained, um dos novos supervisores, resumiu o motivo da criação da DIF: ela permite que a rede se torne acionista em projetos nos quais investe, em vez de simplesmente dar bolsas com a tesouraria da DAO na esperança de se beneficiar com um maior desenvolvimento ou mais usuários para a rede.

Desmistificando desenvolvimentos da rede

O Dash conseguiu resolver um problema crítico das criptomoedas: financiamento descentralizado. Antigamente, projetos de criptomoedas precisavam ou depender de voluntários, ou fundações externas, ou crowdfunding para pagar pelo desenvolvimento da rede. O problema com esses métodos é que eles deixam os atores vulneráveis a influência externa ou a apatia devido à falta de pagamento. No entanto, a Tesouraria da DAO do Dash rapidamente revelou o novo problema dos golpistas tentando obter dinheiro, sem se responsabilizarem pelo trabalho ou pela falta de retorno que projetos arriscados trazem para a rede. Agora, a DIF permitirá que a rede Dash seja acionista nos projetos; e, portanto, crie retornos mais diretos para a rede ao mesmo tempo que também cria mais incentivos para que os proprietários dos projetos produzam resultados honestos. Ele também permite uma maior diligência investigativa pelos diretores e supervisores em favor da rede. Ainda assim, como mencionado por Unchained, isso também é feito de maneira descentralizada já que os supervisores supervisionam os diretores e são elegidos pelos masternodes todo ano.

“Acredito que a DIF pode cumprir um papel central no fortalecimento da infraestrutura do Dash de duas maneiras. Claro que investir em companhias existentes da indústria das criptomoedas adicionará um grande valor para o Dash enquanto moeda, mas eu acredito que a DIF também pode agir como um acelerador para a indústria de Fintech. Só imagine uma startup construindo um DApp na Plataforma Dash enquanto essa mesma startup é financiada e possuída pela rede descentralizada que estão como plataforma. Isto é exatamente o que eu quero promover para a indústria Europeia de Fintech, e o que acredito que vai beneficiar a rede do Dash em todos os aspectos: transações, adoção e aumento no valor geral.”

Essra, outro supervisor eleito, também enfatizou o fato de que a DIF permitirá que a rede contate e busque ativamente por projetos onde investir, o que criará valor para a rede ao mesmo tempo que cria retornos em potencial, também novos usuários para a rede. Esta é uma questão recentemente enfatizada pelo desenvolvedor do Monero fluffypony, que o financiamento das criptomoedas precisa se diversificar em direção a agentes externos para desenvolver a rede rumo à adoção em massa.

Outro supervisor eleito, Walter, também discutiu a importância da DIF ser uma maneira melhor de financiar um projeto que vai beneficiar a rede.

“A criação da Fundação Dash de Investimento é outra importante conquista para a Rede Dash. A tesouraria da DAO do Dash agora tem outra ‘carta na sua manga’ quando o assunto é decidir como melhor financiar iniciativas no futuro. A tesouraria não é mais um sistema de bolsas no qual você precisa ‘pagar e rezar’, a ‘Fundação Dash de Investimento’ agora pode representar a rede e entrar em contratos legais, oferecer empréstimos de startup, ou se tornar acionista em qualquer empresa que a DAO decida financiar — como votado pelos cerca de 5 000 Masternodes que governam a rede. É realmente inovador, e vai ajudar a impulsionar um programa de ‘incubadora’ de empreendimentos financiada pelo Dash para ajudar o ecossistema a crescer e prosperar nos muitos anos futuros”

O Dash está tornando fortalecendo os seus métodos inovadores de financiamento

O Dash está encontrando novas maneiras de prosseguir inovando com desenvolvimentos do código, por exemplo com o lançamento do InstantSend Automático e do ChainLocks, o que pode facilmente ser financiado pelo mecanismo de tesouraria da DAO. No entanto, como Ryan Taylor — CEO do Dash Core Group —, disse anteriormente, sistemas de bolsas funcionam melhor para áreas menos arriscadas e de pesquisa, como criação de código, mas não necessariamente para startups. Portanto o Dash financiará maneiras de diversificar o seu próprio desenvolvimento de comunidade usando um método de investimento com incentivos mais alinhados. Isto então permite que cada método especializado de financiamento se volte para o tipo de investimento na rede e na comunidade que está sendo feito.