This post is also available in: Français Deutsch Русский English

O Feedbands é um serviço online de assinatura e streaming de músicas que está possibilitando que artistas independentes distribuam e vendam suas músicas e merchandising por Dash, além das moedas fiduciárias.

A era da internet teve efeitos mistos para os artistas e bandas independentes já que agora eles são capazes de conseguir mais exposição, mas também têm uma receita menor por conta dos serviços digitais e de streaming. No entanto, o Feedbands está tentando mudar esse cenário com criptomoedas e duas grandes estruturas de receitas. Primeiramente, o Feedbands permite que artistas façam upload de sua música e merchandising para o seu website, que pode então ser comprado pelos ouvintes com Dash. Já que o uso da Dash elimina a necessidade de processadores de pagamento, artistas e bandas podem manter até 99.99% da receita. Em segundo lugar, o Feedbands oferece um sistema de assinatura, em moeda fiduciária, no qual os usuários pagam uma taxa mensal para votar em seus artistas/bandas preferidos. Depois no final do mês, o Feedbands manda para os assinantes, dependendo do seu nível de assinatura, um vinil, ou um album digital do artista/banda que conseguiu mais votos aquele mês.

A votação permite que os assinantes sejam parte de um serviço de curadoria que resulta no produto que eles irão eventualmente receber, enquanto ainda descobrem novos artistas/bandas. A votação também é contínua e não é uma competição estrita. No website deles, Feedbands especifica que eles não estão colocando as bandas umas contra as outras porque “às vezes, nós voltamos e oferecemos publicidade para os artistas que apresentaram sua música faz um ano, simplesmente porque eles finalmente conseguiram votos o suficiente para serem publicados.” Além disso, Feedbands fica com o lançamento inicial do álbum, mas o controle do copyright continua com os artistas/bandas.

Graham Langdon, fundador e CEO do Feedbands, contou à Dash Foce News que ele começou o Feedbands “em 2012 porque eu pensei que todas as músicas no rádio eram horríveis e a música independente que eu ouviria em cafeterias e nas ruas era bem melhor.” Até agora o Feedbands lançou tem quase 60 vinis publicados, um por mês, e tem cerca de 10 000 ouvintes ativos e 4 000 artistas ativos no seu site. Uma vídeo de independente do Feedbands incorporado no site falou sobre a alta qualidade dos vinis que os assinantes recebiam com o conhecimento adicional que os artistas estão ficando com uma porção significativa dos lucros e chamou de “uma escolha óbvia” na sua recomendação de compra.

A Dash e o Feedbands estão numa relação de mutualismo

Langdon contou à Dash Force News que há “muitas similaridades entre a Dash e o Feedbands”, já que “Você pode pensar na música de cada artista como uma ‘proposta’, e nos nossos assinantes como os ‘masternodes’ votantes, e o artista que consegue mais votos a cada mês tem o seu vinil publicado.” Além disso, a maior parte do projeto foi financiado por meio de propostas à Dash.

O Feedbands e a Dash recentemente conseguiram bastante exposição no SXSW; o grande festival de filme, mídia e música em Austin, Texas. A companhia conduziu uma “Feedbands Dashfest”, que foi completamente baseado em Dash.

“Para entrar, as pessoas precisavam de ter uma carteira Dash e carregá-la com Dash. Uma vez lá dentro, elas poderiam comprar cerveja, vinho e tacos tudo por 25 centavos. Havia uma fila que dava a volta no quarteirão por três dias seguidos. Nós demos carteiras Dash para aproximadamente 2 000 pessoas que então fizeram transações com Dash pelo resto do dia.”

Se as palavras de Langdon não forem visuais o suficiente, numerosas fotos do evento foram postadas no Twitter.

Graham Langdon está gostando da jornada de usar Dash para não só ajudar artistas a conseguirem mais exposição, ajudá-los a conseguir mais dinheiro para seus produtos, e dar aos consumidores uma maior variedade; mas também de fazer parte da comunidade Dash.

“É tão animador estar envolvido na Dash. Muitos projetos de criptomoedas têm projetos impressionantes e várias promessas, mas a Dash está verdadeiramente fazendo a diferença nas vidas das pessoas pelo mundo todo dia. Quando eu olho para o que estão fazendo na Venezuela, na África e pelos músicos, eu não poderia estar mais orgulhoso de ser parte desse projeto.”

A Dash está fazendo a diferença na vida das pessoas

Como Langdon mencionou, a Dash está tendo um impacto benéfico na vida das pessoas. Os venezuelanos, que sofrem de inflação maciça, foram capazes de buscar refúgio monetário e financeiro na Dash. A Dash também está ajudando a criar microeconomias para para os empreendedores venderem seus bens e serviços em Dash assim como armazenar suas riquezas em Dash. Na África, muitos indivíduos não têm banco, e são forçados a armazenar seus bens em maneiras inefetivas, ineficientes ou inseguras, mas a Dash vêm oferecendo uma alternativa melhor em Camarões, Gana, Nigéria e outros países.

A Dash tem se espalhado muito rápido devido às suas transações consistentemente baratas e rápidas assim como seu sistema único de governança e tesouraria. A estrutura única da Dash permite que campanhas de divulgação localizadas, coordenadas, e descentralizadas espalhem o conhecimento sobre a Dash, o que diminui os custos de troca para indivíduos que não têm tempo nem recursos para dedicar a aprender sobre a Dash. Todos esse atributos além de outros não mencionados aqui estão significativamente contribuindo para a rápida adesão à Dash. A Dash permite soluções criativas para problemas do mundo real, assim como a solução que o Feedbands desenvolveu.