This post is also available in: frFrançais deDeutsch ruРусский enEnglish

Qual a palavra especial que você pode sair falando e que certamente dará crédito à sua criptomoeda? Descentralização. De fato, o maior elogio que você pode fazer à um projeto de criptomoeda é dizer que ele é “descentralizado”, e o pior insulto é falar que é “centralizado”. A palavra “descentralizado” evoca imagens de uma horda de voluntários trabalhando duro, resolvendo disputas amigavelmente, e se juntando em prol do bem comum. “Centralizado”, por outro lado, invoca imagens de elites malignas mantendo pessoas sob seu controle e fazendo do mundo o que quiserem.

A Eficiência da Centralização

Claro, a realidade é um pouco menos caricatural. Dependendo da situação, tanto a descentralização quanto a centralização podem ser boas… ou ruins. Por exemplo, uma família com uma criança pequena é necessariamente “centralizada”, com os pais tomando decisões pelo melhor da família sem consultar a criança de 4 anos. Só um ideólogo que nunca teve filhos vai te falar que esta forma de centralização é ruim. Semelhantemente, associações voluntárias podem escolher ter uma forma de governança centralizada por pura questão de eficiência. Considere a liga juvenil de baseball local. Seria um desastre se todos os pais fossem dar opinião em cada decisão da liga. Em lugar disso, geralmente alguns poucos pais são eleitos para formarem a diretoria da liga, e farão a maior parte das decisões em nome de todos os envolvidos.

A centralização também pode ser benéfica em organizações comerciais. Um empreendimento bem sucedido não envolve todos os empregados na hora de tomar decisões. A maior parte dos empregados não são qualificados para saber o que é melhor para o futuro da companhia. Então um CEO ou Presidente toma a maior parte das decisões importantes, e sofrem as consequências de decisões boas e ruins.

Os Perigos da Centralização

Em todos esses casos, não há nada de errado com a centralização. Mas isso não quer dizer que centralização é sempre a melhor solução. Quando em vez de famílias, associações comunitárias e empresas, passamos a considerar organizações maiores, menos voluntárias (pense em governos), os perigos da centralização começam a ultrapassar os benefícios. O poder sobre uma grande massa de pessoas está concentrado em um pequeno número de indivíduos, frequentemente sem o consenso da maioria. Esses indivíduos tomam todas as decisões importantes, e acumulam todo poder para si. Tais situações são um prato cheio para corrupção e abusos. Nós vemos isso claramente na história das moedas governamentais, em que um pequeno grupinho de homens e mulheres poderosos arbitrariamente controlam o fluxo (e portanto o valor) do dinheiro em uma sociedade.

O casamento entre descentralização e centralização

O que isso tudo tem haver com criptomoedas em geral e com a Dash em particular? É um lembrete que, enquanto a descentralização pode ser uma força do bem, não é uma solução mágica para todos os problemas. Através da Rede Masternode e da Tesouraria Dash, o controle geral da Rede Dash é descentralizado, como deveria ser. Decisões dentro do panorama global sobre o rumo da Dash são consideradas e votadas por uma rede diversa de propritários investidos, sem que nenhuma pessoa ou grupo seja capaz de controlar estas decisões. Ainda assim, dentro do ecossistema Dash existem pequenos grupos centralizados que desenvolvem e promovem a Dash.

Por exemplo, a organização dos vários times que compõe o Dash Core são internamente centralizados. Um desenvolvedor de front-end não toma decisões de desenvolvimento de negócios, uma pessoa envolvida em relações públicas não toma decisões técnicas. Ao contrário, cada time tem uma competência na qual foca e dirige. Cada um tem um líder que molda os rumos daquele time.

Da mesma maneira, outros times financiados pela Dash são internamente centralizados, incluindo a Dash Force News em si. Os artigos que são publicados e os vídeos que são produzidos (assim como todos os outros trabalhos) não são determinados por votos da comunidade. Em vez disso, um pequeno time toma essas decisões e segue com elas. Ainda assim a própria existência (via financiamento) da Dash Force é determinada por um sistema descentralizado de Tesouraria.

Então na Dash nós vemos um casamento entre descentralização e centralização, que combina a natureza distribuidora de poder da descentralização com a eficiência da centralização.

Criando Bichos-papões

No mundo crypto,não existe epíteto maior do que chamar algo de centralizado. Ainda assim descentralização e centralização são conceitos mais complexos que muitos defensores das criptomoedas parecem pensar. Enquanto existem certas coisas que definitivamente não deveriam ser centralizadas (tais como o controle geral e o direcionamento do projeto), há situações nas quais centralização é ok. Não vamos imaginar bichos-papões onde eles não existem.