This post is also available in: frFrançais deDeutsch ruРусский enEnglish

Uma nova análise pelo Cryptoslate, utilizando dados do Coinmetrics, mostra que a Dash possuía o número de endereços ativos que crescia mais rápido entre as grandes moedas comparadas.

“A criptomoeda com a maior atividade na sua rede foi o Dash, que experimentou um enorme pico de uso na Venezuela, na qual sanções e inflação levaram as pessoas a usarem o rápido e confiável Dash. A rede teve um aumento de 58% no número de endereços ativos e foi de 46 000 para mais de 74 000 em um único ano.”

O Bitcoin teve a maior quantidade de endereços ativos com 633 000, que aumentou 20% de 2018 até 2019, enquanto o Ethereum teve uma redução de 29% para cerca de 259 000 em relação aos 366 000 do início do ano. Outras moedas também tiveram mudanças mistas no ano passado, especialmente o Litecoin, que teve um aumento de 40% em endereços ativos.

Fonte: Dados compilados do artigo e comentário no reddit https://www.reddit.com/r/dashpay/comments/bqhlhp/the_cryptocurrency_with_the_most_activity_on_its/eo5kl8d?utm_source=share&utm_medium=web2x

O artigo define endereços ativos como “aqueles que fizeram transações em criptomoedas durante as últimas 24 horas” e fala que são “uma métrica melhor do que simplesmente o número de endereços, pois mostra quanto uso real a moeda possui”. O artigo também cita a LongHash, que também produziu vários relatórios sobre criptomoedas no passado, dizendo que “uma das melhores maneiras de medir a popularidade de uma moeda é considerar a quantidade de endereços de carteiras ativos na sua blockchain”.

Possíveis explicações para mudanças de comportamento nas redes

O Cryptoslate tenta refletir um pouco sobre a fundamentação por trás das mudanças nas redes. Uma das mais surpreendentes é a redução do Ethereum pois “o puro tamanho da sua rede e o número de dApps construídos sobre ele deveria ter resultado em mais usuários ativos”. E como apontado pelo redditor u/Antti-Kaikkonen, serviços de mixing também deveriam serem considerados na avaliação de endereços ativos pois isso poderia potencialmente distorcer os números de endereços e de transações. Apesar da Dash ser conhecida por sua funcionalidade de PrivateSend, dois serviços de mixing recentemente foram lançados para Bitcoin e Bitcoin Cash: Wasabi Wallet e CashShuffle respectivamente.

Outra razão significativa, que o artigo e a LongHash esclarecem que não é infalível,é que mais indivíduos estão usando as redes com uma frequência maior. Não é infalível por conta das funcionalidades anônimas e pseudônimas das criptomoedas dificultarem a identificação de usuários únicos, apesar de que é por conta disso que a quantidade de endereços ativos são uma das melhores medidas da popularidade de uma rede.

O Dash está focando em adoção real

Apesar do Dash não ter tantos endereços ativos no total quanto os líderes Bitcoin e Ethereum, ele está crescendo mais rápido graças a adoção real que a rede vem priorizando. O Cryptoslate especificamente menciona a Venezuela onde os grupos de divulgação rapidamente conseguiram que cerca de 2 500 comerciantes começassem a aceitar Dash. Então o Dash Text foi capaz de expor as criptomoedas para ainda mais indivíduos permitindo que os ~60% de Venezuelanos, e agora também Colombianos, que não possuem smartphones enviem e recebam Dash via SMS com celulares simples. Já na vizinha Colômbia, os grupos de divulgação conseguiram mais de 500 comerciantes aceitando Dash graças às suas propostas únicas de valor. A ênfase do Dash em transações rápidas, baratas, confiáveis e seguras ao mesmo tempo que pode ser usado em comerciantes comuns como dinheiro digital demonstrou uma clara proposta de valor para os consumidores em relação às moedas fiduciárias e outras criptomoedas.