This post is also available in: frFrançais deDeutsch ruРусский enEnglish

A Dash tem se expandido rapidamente em muitos países da África, isso em parte graças a Nathaniel Luz, o Embaixador Africano Dash e Líder de Projeto do Dashy Africa, juntamente com seu time.

Países pela África estão sofrendo com uma alta inflação devido às más políticas governamentais. Uma porção significativa dos Africanos Subsaarianos, num total de 60% da população continuam sem-banco. As dificuldades imediatas impedem os africanos de armazenarem sua renda com segurança, enquanto os efeitos de longo prazo dificultam que empreendedores tenham acesso a financiamento. O microfinanciamento emergiu na década passada como uma solução em potencial, mas teve resultados limitados. A Dash tem crescido nesse território para tentar ajudar os Africanos nos pontos onde outras iniciativas deixaram a desejar.

O Dash Force News falou com o Nathaniel Luz para entender mais sobre como a Dash está se desenvolvendo na Nigéria, Camarões, Serra Leoa, Quênia, Gana e Uganda, onde eles operam. Eles operam com “divulgação, aparições na mídia, brindes, websites e alcance pelas redes sociais”, o que eles perceberam como mais efetivos.

“Nossa meta é tornar a Dash a criptomoeda mais usada na África”

A Dash está ajudando indivíduos a fazerem suas compras cotidianas de maneira confiável

Nathaniel disse que “A África tem muitos problemas monetários que as criptomoedas podem resolver, desde inflação, até comércio internacional e remessas” e muitos já estão “transferindo suas economias para as criptomoedas”. Um aspecto que fez as criptomoedas ficarem tão populares é que “as criptomoedas restauraram o poder de compra deles no mercado internacional” como ilustrado pelo fato que agora “é mais fácil e barato comprar da Amazon e pagar em DASH do que pagar com o seu cartão do banco” em muitos países africanos.

Ele destacou que “os itens mais populares são créditos de celular, patrocínio de lojas online e depois negócios offline que aceitam DASH” junto com “recargas de celular, que são populares por conta do desconto de 10% e as vantagens adicionais da velocidade e conveniência” com a Bitrefill. Luz compartilhou com a Dash Force News um relatório da Bitrefill que mostrou, nos últimos 30 dias, eles tiveram 219 pedidos de recarga da Nigéria e 54 da Serra Leoa, que foram os principais dois lugares que compraram recargas com Dash. Camarões estava empatado com a Índia como terceiro lugar mais popular para recargas de celular pagas com Dash, com 23 pedidos. Luz disse que ele sempre recomenda o Bitrefill para as pessoas quando perguntam como eles podem gastar suas Dashs já que comprar créditos de celular “é um produto doméstico bastante comum”. Nathaniel defende a Dash na África por conta das vantagens que ela trás.

“A minha parte favorita da DASH é a habilidade de enviar e receber dinheiro globalmente, da maneira mais rápida, barata, privada, conveniente e sem restrições.”

A Dash está dando as ferramentas

Como Luz mencionou, a Dash oferece transações extraordinariamente baratas e rápidas, o que é incrivelmente importante para áreas que não tem acesso a bancos, mas ainda precisam comprar itens online. A Dash torna relativamente fácil para qualquer um começar a usar Dash. Isto é exemplificado pelos times de suporte na Nigéria, Camarões, Serra Leoa, Quênia, Gana e Uganda nos quais Nathaniel e seu time operam junto com os times e central de suporte na Venezuela, e outros times pelo mundo. A Dash também é capaz de patrocinar projetos para indivíduos que podem não ter acesso a outros fundos como o Dash Leopards ou indivíduos numa área sofrendo com a inflação.

A habilidade da Dash de capitalizar o seu sistema único de governança e tesouraria em uma colaboração descentralizada com sua comunidade permite à Dash fornecer ferramentas que permitem aos indivíduos alcançarem seus próprios objetivos superando a deplorável situação econômica que seu governo causou.