This post is also available in: Français Deutsch Русский English

O Dash Core Group anunciou esta semana que organizará um evento de visitação para demonstrar o futuro lançamento da Plataforma Dash, comumente conhecida como Evolution, para a comunidade open-source de desenvolvimento:

“Conheça os executivos e desenvolvedores, faça suas perguntas, faça sugestões e se conecte com apoiadores do Dash e com o time! Estamos ansiosos para recebê-los em nossas oficinas em Skysong, o campus do Centro de Inovação da ASU de Scottsdale, em Scottsdale, Arizona.”

O evento é voltado para mostrar a tão esperada Plataforma Dash, que está marcada para lançamento logo após, para a comunidade geral dos desenvolvedores, ressaltando aspectos da plataforma e seu funcionamento para que os desenvolvedores entendam o que é possível e para fazer um brainstorm das suas próprias aplicações descentralizadas. A agenda provisória listada no site recém-lançado inclui assuntos como uma introdução para a Plataforma Dash, a DAPI e o Drive do Dash, carteiras Dashpay, portal de desenvolvedores, processo de lançamento, comunidade e comunicação, e uma sessão de perguntas e respostas, com a programação sujeita a mudanças.

O Dash Core também encoraja qualquer pessoa interessada a participar para confirmar sua presença pelo link no site ainda que a participação seja grátis, por conta das limitações de espaço e planejamento. Finalmente, os participantes em potencial são lembrados que as acomodações podem ser reservados via Travala.com — o parceiro oficial de viagens do Dash Core Group — e receber 7% de volta pagando com Dash.

Como a Plataforma Dash evoluiu para seu estado atual

A plataforma de codenome Dash Evolution tinha a meta inicial de evoluir o Dash para além de uma plataforma básica de criptomoeda para um ecossistema mais avançado de pagamentos para uma base de usuários mais ampla e menos técnica com um design de usuário mais amigável, incluindo primariamente nomes de usuário blockchain e listas de contatos. No entanto, com o passar dos anos, o Dash Core Group iterou por várias estratégias executáveis da ideia e evoluiu ela no conceito da Dash Platform, um stack de tecnologias para desenvolvimento de aplicações descentralizadas, ou DApps. Este stack de tecnologias terá quatro atributos principais:

  • Drive — banco de dados orientado a documentos para armazenar e consultar metadados
  • Identidades — identidades únicas para os usuários, aplicações e outras identidades
  • Dash Platform Name Service — um DNS descentralizado e melhorado
  • DAPI — uma API HTTP descentralizada para se comunicar com a plataforma

Ivan Shumkov, um desenvolvedor do Dash Core da Plataforma acrescentou que o acréscimo de mais funcionalidades está planejado no futuro, mas o stack exato ainda não foi fixado. Além disso, a “Plataforma Dash será executada exclusivamente na rede de masternodes” pois “em comparação com o uso da rede Dash inteira, esta é uma solução muito mais redimensionável porque os masternodes serão economicamente incentivados a oferecer um serviço de alta qualidade”. No geral, o time de desenvolvimento encontrou uma solução melhor executando a Plataforma Dash em uma segunda cadeia.

“Em última instância, a decisão de usar uma segunda cadeia foi motivada pela nossa meta de oferecer a melhor experiência de usuário possível — uma que é indistinguível de apps que não são crypto — enquanto ainda se mantêm os benefícios de segurança de uma blockchain. A Platform Chain emergiu como uma maneira de ter a velocidade/finalidade necessária para a UX e suporta a redimensionabilidade do armazenamento/rede do sistema. Também simplifica a arquitetura desacoplando a Plataforma da cadeia existente. Combinadas, essas vantagens tornam a introdução de uma segunda cadeia a escolha óbvia.”

A Plataforma Dash permitirá a criação de uma ampla variedade de DApps na infraestrutura robusta da rede Dash. O lançamento em testnet pública está marcado para este ano, que permitirá que os desenvolvedores em potencial projetem, criem e testem seus próprios DApps antes que a plataforma seja lançada na mainnet, garantindo uma plataforma e aplicações completamente estáveis e bem testadas antes do lançamento comercial completo.