This post is also available in: Français Deutsch Русский English

Esta semana a Dash fez quatro anos de idade, devendo sua humilde origem ao seu lançamento em Janeiro de 2014 como Xcoin, depois ela se renomeou para Darkcoin pela maior parte de sua jovem história até o seu rebranding como Dash. Com o passar dos anos ela se tornou um ecossistema multibilionário que financia milhões de dólares em projetos todo mês, servindo centenas de comerciantes no mundo todo e deixando uma marca impressionante no mundo das criptomoedas.

Esta ascensão, enquanto certamente devida em parte a solidez da tecnologia básica de blockchain do Bitcoin refinada por blocos mais rápidos e taxas menores, deve uma boa parte de seu sucesso à ampla gama de inovações desenvolvidas pelo time Dash. Com o passar dos anos a Dash iniciou uma ampla gama de inovações que foram silenciosamente adotadas por outros atores no espaço, e enquanto a falta de fanfarra é por vezes notável, isso não diminui a significância da tecnologia que a Dash iniciou.

Masternodes

Talvez a funcionalidade mais inovadora, e copiada, da Dash é o masternode, um tipo especial de nó com fundos de garantia que fornece funcionalidades especiais para a rede. Masternodes devem provar a posse de 1 000 Dashs e são recompensados com 45% da recompensa do bloco (metade dos 90% que sobram depois da tesouraria), eles votam em propostas de tesouraria e governança, e permitem funcionalidade especial tal como InstantSend e PrivateSend. Até agora dúzias de projetos empregam modelos similares, com o Masternodes.online listando 79 moedas com masternodes operando no momento, com muitas mais operando modelos similares sob nomes diferentes.

PrivateSend

Uma da primeiras grandes abordagens para melhorar a privacidade das criptomoedas, o PrivateSend é a funcionalidade principal original da Dash. Ela entrega privacidade pela ocultação, usando os masternodes para misturar as transações de vários usuários pela rede, de maneira que a transação final é impossível de se rastrear. O PrivateSend passou por um exame rigoroso pelos anos e continua intacto até hoje, enquanto aumentando a fungibilidade do resto do suprimento de moedas da Dash e permanecendo resistente as ameaças quânticas do futuro.

InstantSend

Em uma indústria onde redimensionamento e funcionalidades para usuários comuns são uma preocupação crescente, a funcionalidade de InstantSend da Dash oferece uma solução criativa. Tirando vantagem dos masternodes novamente, o InstantSend emprega um quórum de masternodes para travar instantaneamente as entradas de uma transação até ela ser completamente confirmada por mineradores. Isso permite a transações serem mandadas permanentemente em cerca de 1.3 segundos, providenciando uma experiência suave de ponto de venda, enquanto permite a transações serem efetuadas em períodos de alta congestão da rede sem resultar em uma subida meteórica das taxas como aconteceu com muitas grandes blockchains. Esta tecnologia foi adaptada numerosas vezes por projetos tais como PIVX e SmartCash.

Tesouraria

O sistema de orçamento da Dash, também conhecido como tesouraria, é um processo de reservar 10% das recompensas mensais de bloco para uso em vários projetos no ecossistema incluindo desenvolvimento, divulgação de base, adesão por negócios, mídia, e qualquer outra coisa que a rede precisar. Os Masternodes votam para distribuir o tesouro, e se um total de 10% dos nós ativos votam por uma proposta, ela recebe financiamento. Este modelo de auto-financiamento permitiu a Dash crescer mais rápido que muitos projetos similares que dependem de patrocínios corporativos, fundações, financiamentos colaborativos ou esforços voluntários para se desenvolverem.

Organização Descentralizada Autônoma (DAO)

Talvez a inovação coroada da Dash seja a formação da primeira organização descentralizada autônoma, ou DAO. Ao manter uma participação aberta, descentralização, estrutura organizacional e financiamento autônomo, o ecossistema da Dash funciona como uma entidade orgânica, mantendo a eficiência e força das grandes corporações enquanto ainda se mantêm descentralizada e flexível. Isso foi mais famosamente copiado pela plataforma baseada em Ethereum”The DAO,” incorretamente alardeada como a primeira do tipo, e agora defunta depois de um hack causar uma perda maciça de fundos.

Algoritmo de mineração X11

Um dos primeiros desenvolvimentos da Dash é o Algoritmo de mineração X11. De maneira a aumentar a segurança da rede de mineração POW da Dash, o X11 emprega várias rodadas de 11 funções diferentes de hashing, melhorando em cima do algoritmo Quark com mais hashes e determinação a priori em vez de seleção aleatória. No momento, pelo menos 114 criptomoedas usam o algoritmo X11.

Dark Gravity Wave

Em um campo onde ajustes na dificuldade de mineração causaram lamento no passado (por exemplo na antiga competição de mineração Bitcoin vs. Bitcoin Cash), o mecanismo de ajuste Dark Gravity Wave da Dash ajusta a dificuldade a cada bloco, de maneira a evitar longos períodos de problemas na rede causados por mudanças abruptas do hashpower. Assim como o Kimoto Dark Gravity Well, o Dark Gravity Wave conserta o “time-warp exploit” e inclui um dos ajustes de mineração mais suaves na indústria.

Sporks

Finalmente, uma da funcionalidades mais negligenciadas (ou até mesmo ridicularizada) vindas da Dash é a tecnologia de Spork. Descrita como um fork de vários estágios, o Spork permite a atualizações hard fork serem completamente implementadas na rede principal com segurança ao desabilitar certas funcionalidades manualmente. Uma vez que a estabilidade do novo código é verificada, todas as funcionalidades podem ser ativadas com segurança. Além disso, em casos onde uma vulnerabilidade em potencial é descoberta (como no caso do exploit do InstantSend do ano passado), o problema pode ser isolado imediatamente enquanto consertos são desenvolvidos. O planejamento da Dash indica que sporks multi-assinatura estão agendados para lançamento este ano.