This post is also available in: Français Deutsch Русский English

O Dash recentemente ativou o ChainLocks, protegendo a rede contra ataques de 51% e possivelmente se tornando a criptomoeda descentralizada mais segura.

“Com a ativação de hoje do ChainLocks e do InstantSend baseado em LLMQs, as transações do Dash são FINALIZADAS em um segundo. Este é o comportamento esperado do dinheiro, e agora também é o do Dinheiro Digital!!!”

Hoje mais cedo, os últimos dois sporks — ou forks multifase — da versão 0.14 do Dash foram ativados, completando a ativação em vários estágios da ambiciosa atualização da rede. Primeiramente, a versão antiga do InstantSend do Dash, que era ativada automaticamente para 90% das transações e que fixava transações por várias confirmações, foi desativada. Depois, a nova versão do InstantSend, baseada nos quóruns longevos de masternodes (LLMQs), foi ativada, afetando todas as transações do Dash, permitindo que elas sejam instantaneamente confirmadas e estejam instantaneamente disponíveis para envio. Finalmente, o ChainLocks foi ativado, aproveitando os LLMQs e a rede de masternodes para proteger a rede contra ataques de 51% de mineração.

De acordo com a Principal Responsável pelo Produto no Dash Core Liz Robuck, este representa um importante passo à frente para a rede do Dash, e é o último passo antes de alcançar a versão 1.0, o lançamento inicial da Evolution:

“Estes poucos passos representam grandes marcos do lançamento do Dash Core v0.14. Agradecemos a todos os nossos parceiros e operadores da rede pela sua prontidão e colaboração que ajudou a tornar este um lançamento suave e metódico. Estamos ansiosos para celebrar o lançamento final dessas duas funcionalidades com vocês, e seguir em direção ao lançamento do Dash Core v1.0.”

O Dash pode ser agora a rede mais segura, diminuindo os argumentos de “reserva de valor” e “pagar por segurança”

A adição do ChainLocks para a rede do Dash o torna bem possivelmente a rede mais segura de uma criptomoeda. Moedas proof-of-work como o Dash são asseguradas por mineração, que emprega máquinas especializadas para executar cálculos para processar transações na rede, protegendo ela contra ataques ao exigir que um atacante tenha um maior poder computacional especializado do que o que está atualmente protegendo a rede. No entanto, este método por sua natureza traz a possibilidade de um atacante adquirir mais da metade do hashrate da rede e reverter as transações. Apesar de normalmente ser caro para moedas grandes como o Bitcoin, este vetor de ataque ainda assim é surpreendentemente barato para outras. Além disso, por conta dos numerosos projetos que usam o mesmo algoritmo de hashing, e sua porcentagem dedicada a implementações competidoras do Bitcoin, a ameaça de um ataque atingir um dos grandes forks é real.

“O dia de hoje traz um marco profundo e histórico para a tecnologia #blockchain, pois estamos testemunhando um novo começo. O @Dashpay ativou o #ChainLocks baseado em LLMQs, tornando o $Dash a #criptomoeda mais segura. Diga adeus para ataques de 51% e reorganizações. Diga olá para pagamentos que podem ser gastos imediatamente!”

O Bitcoin continua a criptomoeda mais proeminente, com o maior investimento e anteriormente a rede mais segura, atributos que foram usados para justificar altas taxas de transação e utilidade limitada para pequenos pagamentos, com a resposta comum sendo que “você está pagando por mais segurança”. Desta maneira o Bitcoin se tornou predominantemente visto como uma reserva de valor no lugar de dinheiro eletrônico na era moderna. No entanto, com a introdução do ChainLocks, pode-se fazer um forte argumento que o Dash é a rede mais segura agora, reduzindo a proposta de valor de uma rede mais lenta e mais cara.

O ChainLocks se junta à longa lista de inovações do Dash que foram copiadas

Sendo o Dash um dos projetos mais populares de se imitar, já se investiga implementar o ChainLocks em outras redes. O Zcoin recentemente anunciou a sua intenção de implementar o ChainLocks na rede, assim como a tecnologia subjacente dos LLMQs. Outros conceitos pioneiros do Dash, como Masternodes, InstantSend, PrivateSend, tesourarias, o algoritmo de mineração X11, o ajuste de dificuldade Dark Gravity Wave, e muitos mais foram implementados em inúmeros projetos no passado, uma tendência que tem pouca chance de mudar já que o Dash está pondo à frente uma agenda de desenvolvimento cada vez mais agressiva.