This post is also available in: frFrançais deDeutsch ruРусский enEnglish

O time do Dash Core anunciou que em breve haverá uma grande reorganização do sistema de masternodes introduzindo listas determinísticas de masternodes, que permitirão uma variedade de melhorias para a estrutura de masternodes assim como funcionalidades especiais que antes não eram suportadas nos celulares.

Em um post lançado esta semana por Alexander Block, o Dash Core anunciou três novas Propostas de Melhoria para a Dash (DIPs na sigla em inglês): Transações Especiais, Listas Determinísticas de Masternodes, e Listas de Verificação de Masternodes Simplificadas (DIPs 2, 3, e 4 respectivamente), para melhorar as maneiras que os Masternodes são buscados na rede:

Listas determinísticas de masternodes são listas de masternodes que são completamente derivadas de dados na blockchain. Tanto a DIP2 quanto a DIP3 introduzem novas estruturas de transação e tipos específicos que permitirão à rede registrar e atualizar os masternodes dentro da blockchain. Conforme outros nós derivarem suas listas de masternode dessas transações na blockchain, todos os nós chegarão ao mesmo consenso em relação à lista de masternodes atualmente válida.”

As próximas mudanças planejam simplificar a maneira que a lista de masternodes é acessada pela rede separando a sua forma de identificação de uma única chave, que é com o sistema funciona atualmente. Enquanto isto é uma melhoria aparentemente simples, implementar os DIPs 2—4 irá constituir uma grande reorganização da estrutura da rede e permitirá muitas funcionalidades especiais, tanto para o gerenciamento e operação de masternodes quanto para carteiras móveis/leves.

Associar três papeis diferentes para os masternodes para melhorar o gerenciamento da rede

para permitir a nova lista determinística de masternodes, novos papeis serão introduzidos para os masternodeds, permitindo que funções diferentes de um único nó sejam gerenciadas por chaves separadas; e, portanto, entidades separadas:

“No novo sistema, nós reconhecemos e associamos três papeis diferentes. Cada um desses papeis tem suas próprias chaves e cada um desses pode executar só um subconjunto das ações e atualizações no metadados do masternode. Esses três papeis são:

  1. Proprietário: Este é o proprietário da garantia de 1 000 Dashs. O proprietário é capaz de modificar o endereço de pagamento para as recompensas e delegar direitos operacionais e de votações para outras pessoas.
  2. Operador: Este é o operador do masternode. O operador só pode modificar o IP e o endereço de recompensa para o operador.
  3. Votante: Esta é a pessoa capaz de dar o voto para o masternode. Ele não pode modificar nenhum dos metadados do masternode.

Esses três papeis são diferenciados internamente pelas chaves públicas associadas, que são especificadas na transação de registro. Se todas as chaves são as mesmas, isso quer dizer que o proprietário também é o operador e votante. Se chaves diferentes são usadas, isso implica a delegação de papeis para outras chaves e/ou pessoas. Se alguma chave não for especificada (zero), a transação é inválida.”

Essas melhorias para a configuração de masternodes reduzem a quantidade de confiança necessária para o dono da garantia do masternode colocar um operador que ajude a gerenciar o nó, facilitando a confiança em um serviço de hosting, assim como configurando pagamentos automatizados de uma porção de recompensas de masternodes. Além disso, a separação da chave de votação possibilitaria ao dono de masternode delegar seus direitos de voto para um terceiro sem também dar acesso a outras funções como gerenciar o nó.

Melhorias para clientes SPV, incluindo a possibilidade de um PrivateSend em plataformas móveis sem necessidade de confiança

Além da simplificar a configuração de masternodes, as novas melhorias irão tratar de alguns desafios em relação aos clientes de verificação simples de pagamento (SPV)”

“No sistema atual/antigo, os clientes SPV não são capazes de verificar a lista de masternodes. A razão para isso é que eles precisariam verificar o UTXO de garantia de cada masternode, o que só pode ser feito na blockchain completa.”

Por conta das listas determinísticas de masternodes, agora os clientes móveis serão capazes de acessar a lista de masternodes mais facilmente, possibilitando funcionalidades especiais tais como transações anônimas PrivateSend que poderão usadas nas plataformas móveis sem necessidade de confiar em terceiros:

“Esta mudança também terá alguns bons efeitos no ecossistema Dash. Ela permitirá que clientes SPV (incluindo clientes móveis) usem funcionalidades avançadas da Dash tais como PrivateSend e recebimento/verificação do InstantSend (o envio não requer a lista de masternodes). Também é a base para as funcionalidades futuras relacionadas à Evolution em clientes SPV.”

Atualmente, nenhuma criptomoeda com ofertas avançadas de privacidade funciona em dispositivos móveis nativamente. Por conta da maneira das carteiras móveis se comunicarem com os nós, transmitir as informações de pagamento de maneira privada tem sido um problema difícil de se resolver, especialmente para moedas que empregam têm uma privacidade baseada na encriptação. Listas determinísticas de masternodes podem permitir que a Dash seja a primeira moeda a executar essa função de maneira privada em dispositivos móveis sem precisar confiar em um nó completo.