This post is also available in: Français Deutsch Русский English

Novos dados da pesquisadora e gerenciadora de ativos em criptomoedas Demelza Hays mostram que o Dash tem ciclos de mercado claros nos seus padrões de negociação e performance de preço.


Como o gráfico mostra, o Dash tende a possuir uma performance melhor nos meses de inverno e primavera do que os meses de verão e outono. Hays elaborou que os dados precisam ser vistos com algumas ressalvas, pois há um número limitado de dados evidenciando essas tendências no momento.

“Nos últimos cinco anos, o Dash experimentou um padrão semestral de subida durante os meses entre Novembro e Maio, e se reduzindo entre Junho e Outubro. O melhor mês para o Dash foi historicamente Maio, com um retorno mensal médio de 112%. No entanto, isso é porque há somente cinco ou seis observações na amostra de cada mês, incluindo um mês atípico em que o preço do Dash subiu 600%. Para por isso em perspectiva, o Dash observou um aumento de 173% no preço em Novembro da alta de 2017. O segundo melhor mês foi Fevereiro, com um retorno de 41% em média.”

Source: Demelza Hays

No entanto, existe a oportunidade de analisar os ciclos de mercado em um nível mais granular olhando para os dias. Aqui os dados mostram claramente que as sextas-feiras têm o retorno positivo mais significativo para o Dash, seguidos pelo Domingo. Terça é o dia de pior performance. Essas tendências podem ser dadas com maior confiança porque, como Hays adicionou, “há mais de 300 observações por dia, o que torna os resultados menos afetados pelas anomalias na amostra”.

Causas possíveis para as tendências de sazonalidade

So

A maior parte dos setores de investimento têm algum tipo de sazonalidade ou ciclos de mercado, que se repetem conforme os investidores buscam padrões para fazer trading. Isso levanta a questão dessas previsões serem ou não uma profecia auto-realizável, que surge com a repetição de ações passadas dos investidores. Apesar do motivo exato para esses ciclos permanece um mistério, algumas hipóteses podem ser formuladas. Uma possibilidade é que, como o Dash tem retornos maiores nos finais de semana, isso pode se dever a um menor suprimento e maior demanda nas casas de câmbio, que poderia estar vindo de mais pessoas usando o Dash para conduzirem seus gastos de final de semana. Outra hipótese é que as pessoas que estão comprando e vendendo Dash têm outros empregos e, assim, não fazem muitas negociações durante a semana, o que então causa menores volumes e menores retornos nos dias de semana. Apesar dessas serem apenas hipóteses que precisariam ser testadas por mais dados para serem validadas, a tendência geral mostra que o Dash tem uma clara sazonalidade nos seus retornos.

A divisão entre consumidores e traders

Source: Demelza Hays

O Dash vem visando dois tipos de usuários: consumidores comuns que usam o Dash para fazer compras reais, e traders que usam o Dash em casas de câmbio buscando realizar ganhos com suas negociações. Ambos os grupos podem se beneficiar do baixo custo e alta velocidade do Dash, mas podem causar diferentes padrões de sazonalidade. Consumidores e comerciantes podem comprar apenas quando precisam para suas compras e negócios, que poderiam estar enviesadas em direção a certos dias e meses, enquanto os traders estão simplesmente buscando padrões e tenderão a reforçar o status quo. Conclui-se que a liquidez cumpre um papel importante na manutenção da estabilidade de uma criptomoeda, porque dramáticas variações de preço podem ocorrer quando a liquidez cai, causando grandes perdas ou ganhos. Como mostram dois outros gráficos de Hays, o Dash tem uma liquidez relativamente estável durante os dias da semana, mas tem uma liquidez mais desigual durante os meses de inverno. Assim que os usuários observarem maior estabilidade, eles terão mais fé na adoção do Dash e das criptomoedas para uso cotidiano.