This post is also available in: Français Deutsch Русский English

De acordo com Jorge Farias, CEO da casa de câmbio de criptomoedas Cryptobuyer, o Dash “superou o Bitcoin” na plataforma recentemente.

O Cryptobuyer é uma das maiores casas de câmbio na região da América Latina, e gerencia uma plataforma completa para criptomoedas e u ecossistema incluindo ATMs e soluções para comerciantes. O seu CEO Jorge Farias recentemente apareceu no podcast Dash News onde ele deu uma demonstração de uma nova versão da plataforma, e resumiu a história do Dash com a sua empresa, alegando que “O Cryptobuyer foi a primeira empresa na América do Sul a abraçar o Dash, e as pessoas não se lembram disso.”

De acordo com Farias, o Dash experimentou um crescimento contínuo na plataforma, particularmente nos últimos meses conforme iniciativas de adoção começaram a terem efeitos mais perceptíveis. Recentemente, ele até mesmo superou o volume de transação do Bitcoin como a maior moeda da plataforma do Cryptobuyer:

“A tendência dos últimos dois meses é que o Dash era a moeda que era mais usada na nossa plataforma… Dois meses atrás ele superou o Bitcoin.”

O Dash foi originalmente adicionado à plataforma durante um período de congestão do Bitcoin, que atraiu demanda por uma alternativa, de acordo com Farias:

“Esse é o motivo, porque estávamos passando por isso naquele momento, e o víamos como uma opção válida. O nome diz tudo: dinheiro digital. E para nós foi a primeira moeda que integramos depois do Bitcoin.”

O Dash manteve taxas historicamente baixas e implementou transações instantâneas, contrastando com o serviço esperado de redes congestionadas em termos de velocidade e custo.

O Cryptobuyer notavelmente excluiu o Bitcoin temporariamente quando a rede experimentou um grande congestionamento

Durante o período no qual o congestionamento na rede do Bitcoin alcançou os maiores níveis, o Crytobuyer fez a rara ação de excluir o Bitcoin da plataforma, deixando suporte para apenas Dash e Litecoin. De acordo com Farias, isto foi porque a estrutura de taxas excluía os clientes típicos deles, e causava dificuldades para usuários de baixa renda:

“Obviamente, para nós era muito frustrante, porque as pessoas estavam de verdade dependendo da plataforma no dia-a-dia, e tínhamos clientes, velhinhas de 60 anos, esperando por remessas usando criptomoedas para viver mais uma semana. E quando chegou a hora em que isso veio, e você precisava pagar cera de 20 dólares para fazer uma transação em Bitcoin, isso é loucura. Era muito frustrante para o time inteiro, e chegou uma hora que fizemos um anúncio e um comunicado de imprensa, e dissemos ‘Estamos abandonando o Bitcoin porque ele não está funcionando para nós.’ “

Este problema com a rede do Bitcoin levou Farias a investigar a adição do Dash:

“Começamos com um piloto porque vimos que as taxas de transação na rede do Bitcoin estavam matando as pessoas, porque quando você tem um país onde o salário mínimo é cerca de quatro ou cinco dólares, como você pode pagar um ou dois dólares em taxas? Isso é loucura.”

Durante os períodos de maior congestionamento no final de 2017, a taxa mediana de transação para o Bitcoin chegou até 34 USD por transação, enquanto hoje esse número está menos excessivo em 0.93 USD de acordo com os dados do BitInfoCharts. A taxa mediana de transação do Dash é atualmente uma pequena fração de um centavo.

O importante papel do Cryptobuyer no crescimento do Dash na América Latina

O Cryptobuyer se provou ser uma instituição valiosa para o ecossistema Dash durante o seu crescimento em uso e adoção na região da América Latina. A plataforma se integrou na popular franquia venezuelana de lojas de departamento Traki, e fizeram uma promoção paralela dos seus caixas eletrônicos com base no Panamá para encorajar remessas. O Cryptobuyer também foi responsável por integrar o Dash na loja Samsung Experience no Panamá.

A América Latina mostrou um crescimento significativo no uso do Dash recentemente graças aos esforços combinados de várias iniciativas. Recentemente, 10 000 carteiras Dash oficiais ativas na só Venezuela foram relatadas pelo Dash Core Group.