This post is also available in: Français Deutsch Русский English

A MedeTrade, uma casa de câmbio de criptomoedas online, disponibilizou o Dash para uso em seu cartão Visa de crédito e débito com criptomoedas.

Como anunciado na semana passada, o cartão Visa MedeTrade — emitido pelo Banco de Valletta em Malta e aceito no mundo todo —, agora está disponível para os usuários do Dash, oferecendo tanto uma cartão verificada quanto um não verificada, com maiores limites de transação e saque na versão verificada. Os usuários podem depositar Dash na carteira do serviço, que então está disponível para ser usada pelo cartão. Além disso, o cartão oferece um incentivo de crypto-back, com cada compra recebendo até 3% de BTC de volta em todas as compras em lojas. Finalmente, além de servir como um cartão de débito permitindo que os usuários do Dash usem seus fundos mais facilmente pelo mundo, o cartão MedeTrade também tem uma opção de crédito, oferecendo aos usuários verificados uma linha de crédito de até 700 EUR no cartão. Isto permite que os usuários tenham uma maior flexibilidade para converter suas criptomoedas em moedas fiduciárias para pagamentos.

Usando cartões para resolver problemas de curto prazo na adoção

Além do cartão de débito MedeTrade, o Dash foi integrado em vários cartões de débito com criptomoedas e provedores de valespresente por criptomoedas para expandir a usabilidade do Dash e aumentar o seu apelo para os consumidores. Isto é particularmente útil como ponte entre os usuários do Dash e comerciantes no varejo, que podem ainda não aceitar pagamentos diretos em criptomoedas.

Várias pesquisas acerca da adoção das criptomoedas retornaram resultados diferentes; mas, no geral, os dados diversos mostram que a adoção das criptomoedas ainda deixa a desejar. Um estudo de 2019 pelo Statista mostra que a Turquia tem a maior adoção com 20% dos questionados afirmando possuir criptomoedas, seguidos pelo Brasil e pela Colômbia com 18% para cada país. No entanto, outro estudo pelo GlobalWebIndex mostra que, para pessoas entre 16-64 anos de idade, a África do Sul tem a maior taxa de adoção com 10.7%, enquanto a Tailândia vem logo depois com uma taxa de adoção de 9.9%. A grande discrepância não só mostra a pouca confiabilidade dos dados coletados na amostra, mas que a adoção das criptomoedas ainda é comparativamente baixa depois de 10 anos e atenção relativamente significativa na mídia durante o boom de 2017/2018. No entanto, muitos consumidores podem ainda querer comprar e usar criptomoedas, e buscarão aproveitar serviços como cartões de débito de criptomoedas.