This post is also available in: frFrançais deDeutsch ruРусский enEnglish

O BitFury desmascarou com sucesso mais de 1/6 da blockchain inteira do Bitcoin, aumentando as preocupações de segurança dos usuários de criptomoedas.

Conhecida principalmente como uma companhia de mineração, o BitFury recentemente entrou no mundo da análise de blockchain para ajudar as autoridades policiais a investigarem crimes. Em um artigo no Medium para promover um novo whitepaper de análise, o BitFury descreve sua estratégia para acabar com a assumida privacidade do Bitcoin. De acordo com o CEO do grupo BitFury, Valery Vavilov, a nova análise emprega uma técnica conhecida como clustering para ligar as transações de Bitcoin a seus usuários.

“Atualmente, os usuários do Bitcoin podem ter múltiplos endereços, tornando mais fácil esconder identidades e cometer crimes na blockchain. A habilidade de conectar endereços relacionados — chamada de “clustering” — é uma ferramenta nova importante que ajuda as autoridades policiais a conduzirem investigações criminais.”

A análise além da blockchain incluindo contas das redes sociais

Além da análise simples da Blockchain do Bitcoin, o BitFury teve sucesso em preencher as lacunas dos dados recolhendo informações off-chain. De acordo com o whitepaper, isto inclui atividades nas redes sociais e outras informações identificadoras:

“Identificadores poderiam ser coletados passivamente ou ativamente. A abordagem passiva quer dizer web-crawling de fóruns públicos e perfis de usuários (por exemplo, Bitcointalk.com, Twitter e Reddit) e mercados da Darknet (por exemplo, Silkroad, The Hub Marketplace e Alphabay). A abordagem ativa quer dizer uma análise manual de companhias Bitcoin e processos de atualização de dados.”

Esta atitude mais completa significa que mesmo usuários que tiveram o cuidado de nunca associar suas atividades de Bitcoin com suas identidades públicas podem estar correndo risco.

Violações de privacidade realçam a vantagem competitiva da Dash

Essas revelações enfatizam a utilidade de criptomoedas com melhores opções de privacidade tais como a Dash. O PrivateSend permite que Dashs sejam enviados de maneira confiável e anônima, misturando de maneira segura várias transações de diferentes pessoas de maneira a esconder o remetente original. Quando usado propriamente, isso se mostrou completamente livre de rastros até agora.

Um benefício adicional das funcionalidades de privacidade da Dash é o seu efeito no ecossistema como um todo. Enquanto ainda mantém a habilidade de ativar ou não as transações com privacidade melhorada dependendo da situação e resultados desejados, a fungibilidade geral da rede Dash é melhorada a cada vez que o PrivateSend é usado. Isto quer dizer que os links entre transações no longo prazo estão mais escondidos mesmo para usuários que não implementaram o PrivateSend, tornando a blockchain inteira mais difícil de ser analisada por terceiros tais como o BitFury.

Além de usar o PrivateSend sempre que possível, os usuários da Dash também devem manter boas práticas de privacidade para suas atividades online tais como usar um VPN e encriptar suas comunicações. Por último, os usuários deveriam se manter discretos financeiramente e evitar participar em qualquer atividade que os poria em uma posição difícil se publicamente revelada.