This post is also available in: frFrançais deDeutsch ruРусский enEnglish

O Bank of England pode estar considerando a criação de uma moeda digital, indicando um momento de popularização para a tecnologia blockchain.

De acordo com um anúncio recente, o Bank of England está considerando implementar uma moeda digital num espírito similar ao de criptomoedas populares. Semelhante a Dash, ela será voltada para o uso geral por negócios e consumidores — não só simplesmente facilitar transferências de banco para banco. Diferentemente da Dash, no entanto, um aspecto chave do token distribuído pelo Bank of England seria o controle do banco central sobre sua distribuição e suprimento, algo que opera numa maneira oposta à da Dash. O objetivo, então, seria uma facilitação do sistema financeiro atual, mais do que a criação de um novo mais livre.

Ativos digitais disparam para perto de 1 trilhão de USD com aproximação do mercado convencional

Interesse do mercado convencional pelos ativos baseados em blockchain desabrochou novamente devido ao crescimento sem precedentes do valor da área. Durante o ano passado, as criptomoedas cresceram de cerca de 20 bilhões de USD para mais de 720 bilhões de USD no momento da escrita. Este ano sozinho já contribuiu com um aumento de mais de 100 bilhões de USD, indicando que a marca de 1 trilhão de USD pode não estar muito distante. Além disso, o ecossistema de hoje está mais diversificado que nunca, com a dominância do Bitcoin descendo a uma baixa recorde de cerca de 35%, sem nenhum outro competidor com uma vantagem significativa sobre o resto da manada.

Poucas dentre as maiores moedas de hoje lembram a visão original do Bitcoin

Enquanto plataformas e tokens baseados em blockchain realmente dispararam, isto pode não representar claramente a “cripto-revolução” tão alardeada. O ponto central da promessa original do Bitcoin, que começou o campo inteiro, era o da descentralização radical do sistema financeiro. Isto foi alcançado pelo modelo descentralizado do bitcoin permitindo a qualquer um acessar o código-fonte e rodar um nó, começar a minerar, ou até escrever contribuições e melhorias para o código. Um dos aspectos mais importantes dessa estrutura é que as transações não podem ser bloqueadas ou revertidas, e o controle do suprimento de dinheiro é completamente descentralizado.

Notavelmente, muitas das novas estrelas do campo de ativos digitais não incluem um dos elementos-chave das primeiras criptomoedas: mineração, ou outro mecanismo similar para garantir uma distribuição ampla e descentralizada do suprimento do ativo. Quando olhamos para o ranking de capitalização de mercado do CoinMarketCap e aplicamos um filtro para excluir moedas não-mineráveis, metade das top 10 moedas desaparecem. Isto aponta para uma mudança na definição das criptomoedas, se afastando das moedas completamente descentralizadas para algo que lembra companhias de tecnologia alavancando tecnologias similares.