This post is also available in: Français Deutsch Русский English

Um artigo do MarketWatch chamou atenção para a adoção significativa que as criptomoedas estão experimentando nas nações em desenvolvimento, mas destacou em especial a adoção da Dash na Venezuela.

O artigo iniciou acompanhando Eugenia Alcalá — a organizadora da Dash Venezuela — pela mercearia. Eugenia queria comprar alguns itens básicos por 200 milhões de Bolívares, porem o sistema de ponto de venda só permitia 20 milhões de Bolívares por vez. Ela precisou, portanto, fazer 10 transações separadas, com cada uma delas levando até 5 minutos. O artigo detalhou como a economia Venezuelana se contraiu em 10% este ano, totalizando 45% nos últimos 4 anos. Também que os últimos números da inflação estavam em 45 000%, e que a previsão do IMF é de que a inflação alcance 1 000 000% até o final do ano. O artigo discutiu como isto torna a Venezuela a “tempestade perfeita” — como Eugenia descreveu — para a adoção das criptomoedas como uma solução em potencial.

O artigo segue descrevendo como a Dash pode ser usada para comprar bens e serviços “desde passagens de ônibus até sanduíches do Subway” e conta como a Dash é aceita em mais de 1 000 lugares. No entanto, esse número está mudando tão rápido que agora são mais de 2 000 comerciantes. O artigo então falou sobre como o primeiro encontro organizado pela Eugenia teve o dobro de participantes do que se esperava. O artigo também falou sobre as experiências Venezuelanas individuais de como a Dash os está ajudando a escapar da horrível inflação.

“As criptomoedas, especialmente a Dash, me ajudaram a ter uma fonte alternativa de renda que, ao contrário do Bolívar, é estável e muito mais segura”, disse Victoria Merchán, fundadora do Tradición Gourmet, um restaurante de Caracas especializado em comida caseira. “Além disso, abriu as portas do meu negócio para muito mais clientes e para o público em geral.”

Ganhando atenção por vários canais

A Dash está experimentando uma adoção maciça na Venezuela devido à hiperinflação do Bolívar e à falta de acesso a Dólares, o que torna a volatilidade da Dash comparativamente baixa. Organizações como a Dash Venezuela, Dash Caracas, e seus afiliados organizados pela Eugenia Alcalá atraíram uma grande atenção e adoção com suas conferências e divulgação na comunidade. Logo depois o Dash Merchant Venezuela, Dash Text e Dash Help intensificaram ainda mais essa atenção e suporte aumentando rapidamente o número de comerciantes com divulgação e desenvolvimento de sistemas de Pontos de Venda. Uma das campanhas mais recentes é uma iniciativa com influencers das redes sociais via Instagram, que é uma das maneiras preferidas de fazer propaganda no país e trouxe resultados positivos nas suas duas primeiras semanas.

Source: Alejandro of Dash Help, Dash Text, and Dash Merchant – Venezuela

O artigo do MarketWatch também mencionou como as criptomoedas estão recebendo um maior interesse na África; em particular para remessas, já que pode custar em média 9.4% para enviar 200 USD na África subsaariana e demorar dias no processamento. A Dash Nigeria e Dash Hub Africa estão ambos trabalhando duro para aumentar a adoção e liquidez da Dash na região.

A Dash conquistou uma divulgação descentralizada na comunidade

A Dash é capaz de conquistar esse grande alcance com os consumidores e comerciantes pela maneira descentralizada de organização das suas comunidades. Isto permitiu a cada grupo buscar as estratégias que cada um acredita serem mais bem-sucedidas para encorajar a adoção pelos consumidores e comerciantes para suas respectivas regiões. Não só a rede da Dash permite que grupos trabalhem de maneira independente e descentralizada, mas também permite que eles sejam financiados de uma maneira descentralizada pela rede e, portando, não estejam presos a nenhum grupo em particular. Este incentivo econômico também permite que, naturalmente, as forças de mercado façam efeito e encorajem que os grupos de divulgação ofereçam os melhores serviços possíveis para ajudar os consumidores e os comerciantes a entenderem como e por que eles devem usar a Dash. Essas funcionalidades não só levaram a Dash a ser aceita por mais de 2 000 comerciantes na Venezuela e quase 4 000 comerciantes pelo mundo, mas também permitiu que a Dash fosse reconhecida por mais veículos de mídia pelo mundo.