This post is also available in: Français Deutsch Русский English

A Dash está desenvolvendo uma Interface Descentralizada de Programação de Aplicações (API) — também conhecida como DAPI — que visa tornar o desenvolvimento na rede Dash mais fácil e rápido, e portanto deixar a experiência mais agradável para os consumidores.

A DAPI da Dash permitirá que usuários mandem/recebam pagamentos se comunicando diretamente com a Rede de Masternodes da Dash sem que o usuário ou o provedor de carteira tenha que rodar seu próprio nó. Isto remove barreiras para o desenvolvimento de novas carteiras, por exemplo. A Dash Force News falou com o Alex Werner, que foi um líder de longa data do time DAPI até que passou recentemente a liderar o time da carteira Dashpay já que o time DAPI tinha tudo sob controle. Alex deu um resumo geral de como a estrutura da DAPI revolucionará o espaço de desenvolvimento da Dash.

“Baseado em todas as discussões que tive com diferentes desenvolvedores e empreendedores de fora da Dash, tenho certeza que isto trará uma enorme vantagem. Coisas que levavam semanas passarão a levar dias. E ela permitirá prototipagem rápida, assim qualquer hackathon será capaz de trazer valor para a rede (pois de repente eles serão capazes de se focar mais no que é importante: construir um produto, e menos em se esforçar para usar o RPC, em problemas de sincronização, manutenção de um nó…).”

Alex adicionou então que o surgimento da Evolution “permitirá uma miríade de aplicações”, que é “onde o consumidor entrará em cena”. Um exemplo é como a Dash Evolution permitirá que credenciais de ‘login’ deem acesso aos fundos por meio da DAPI a partir de qualquer carteira Evolution. Além disso, a DAPI permitirá que os desenvolvedores tenham mais flexibilidade para criar produtos inovadores para os consumidores.

A DAPI vem para facilitar a utilização com a inovação

Se aprofundando mais, Alex explicou como a DAPI possui múltiplas partes incluindo a “livraria dos clientes e o lado dos masternodes, o que trará um acesso descentralizado a qualquer RPC call que inicialmente exigiria que você rodasse seu próprio nó”. Alex resumiu essa afirmação dizendo que a DAPI é “basicamente sobre descentralizar a Insight-API (usada pela Jaxx, Exodus e muitas outras), e irá ajudar bastante a desenvolver sobre a Dash (removendo a necessidade de um desenvolvedor/companhia ter de cuidar de um nó pelo menos durante o processo inicial)”. Isto torna o desenvolvimento mais fácil já que a DAPI irá incorporar o “JSON REST endpoint”, que “é algo que qualquer desenvolvedor conhece e pode acessar”, de acordo com Alex.

Por meio dessa estrutura, a DAPI da Dash permitirá uma integração suave entre o front end do consumidor, o código do Dash Core e o DashDrive (armazenamento de dados importantes). Ao tornar o desenvolvimento mais fácil, os desenvolvedores serão capazes de providenciar valor adicional para os consumidores por meio dos aplicativos que eles criam. Para uma explicação mais detalhada, dê uma olhada no The Three Amigos Podcast Ep. 21 para escutar o próprio Alex Werner explicar o tópico começando no minuto 39:30.

Evan Duffield, o fundador da Dash, já explicou as vantagens que esta nova inovação traz. A Dash Evolution e a DAPI vão “tornar a Dash ainda mais segura, permitir que ela se redimensione para escalas extremamente grandes, e deixá-la mais fácil de usar do que qualquer moeda criptográfica que existe hoje.”

Alex também explicou para a Dash Force News que a DAPI permitirá que a Dash mantenha uma vantagem competitiva sobre as outras criptomoedas porque a Dash estará muito adiantada.

“Será bem difícil imitar o que fizemos, portanto somente um novo fork da Dash será capaz de competir, já que outras moedas gastariam anos tentando nos alcançar”

Isto permitirá que a Dash tenha uma vantagem comparativa ainda maior permitindo que os desenvolvedores da Dash alcancem uma inovação ainda mais fácil e maior do que outras criptomoedas permitirão naquele momento. Uma gama de aplicações pode então ser construída sobre a plataforma Evolution para avançar sua meta de tornar a Dash extremamente amigável para o usuário, aumentando a adoção em larga escala.

A DAO da Dash fomenta inovação descentralizada

A tarefa da Evolution, que inclui a DAPI, definitivamente não é uma tarefa fácil já que ela requer a coordenação de numerosos desenvolvedores, o que pode ser especialmente difícil em um espaço que também se orgulha da descentralização. Ainda assim, a Organização Autônoma Descentralizada da Dash (DAO) permite a coordenação de atores, enquanto permanece descentralizada. Os Masternodes votam a cada mêm em como alocar os 10% das recompensas dos blocos disponíveis no fundo da tesouraria, o que inclui a decisão de financiar ou não o Grupo Dash Core (DCG), a principal organização de desenvolvedores da Dash. Por meio do DCG, os desenvolvedores podem se coordenar e delegar tarefas como é necessário para um ambiente produtivo, mas o financiamento deles precisa ser renovado regularmente pelos Masternodes, eles estão em dívida para agir de acordo com os interesses da rede e dos usuários. Além disso, os Masternodes também são incentivados a votar nos interesses da rede e dos usuários já que eles precisam dar 1 000 Dashs como garantia.

Essas funcionalidades permitiram que a Dash colocasse novos limites para a inovação das criptomoedas e se destacasse das outras criptomoedas, isso enquanto se mantinha descentralizada. Portanto, a Dash foi capaz de se focar em interfaces e experiências amigáveis para os usuários e alcançasse adoção global em países pelo mundo. Assim que a Dash lançar a Evolution, que busca melhorar ainda mais as interfaces e experiências dos usuários, a Dash estará preparada para um crescimento e adoção ainda maiores.