This post is also available in: Français Русский English

Recentemente aumentos nas taxas dos cartões de crédito fomentaram um debate sobre as vantagens relativas de usar criptomoedas. Enquanto companhias como Overstock relatam que economizaram ao processarem pagamentos em criptomoedas, nem todos no espaço crypto estão convencidos que, no momento, cartões não são uma opção melhor para os consumidores. Estou aqui para argumentar que cartões são uma tecnologia de pagamentos inferior hoje, não só em alguns anos quando a tecnologia para pagamentos em criptomoedas se tornar mais polida.

1: Criptomoedas exigem sua permissão para tomar seu dinheiro

Uma das diferenças mais fundamentais acerca do funcionamento de uma criptomoeda em relação aos cartões é que todos os pagamentos e transferências são feitas com total permissão pelo usuário. O comerciante ou recebedor pode mostrar seu endereço de recebimento, mas o usuário precisa ativamente iniciar o pagamento. Como um usuário de criptomoedas, você passa a decidir quando, e sob quais termos, você se separará do seu dinheiro. Esta é uma diferença radical para um sistema baseado em cartões, no qual os comerciantes geralmente manterão seu número de cartão arquivado e podem iniciar uma cobrança quando quiserem, removendo seus fundos da sua conta sem ação ou consenso algum da sua parte. Indústrias inteiras como a de fitness e outros modelos de assinatura, foram construídas nessa habilidade de simplesmente continuar retirando dinheiro sem consenso, aplicando taxas extras com letras miúdas ou “erros”, jogando para o consumidor o peso de passar pelo longo processo de descobrir e questionar cobranças adicionais, isso se elas forem feitas antes de ser tarde demais.

Esta é uma daquelas áreas nas quais aqueles que não passaram por dificuldades financeiras não têm ideia do poder desse benefício. Eu posso pessoalmente atestar o stress de não saber o que vou encontrar quando olhar para o saldo da minha conta, e ter sido colocado em posições financeiras difíceis por conta de uma cobrança duplicada ou inesperada, algumas das quais interferiram com a minha habilidade de pagar as despesas mais urgentes (para os pobres, ter que pagar algo um dia antes, ou fora de ordem, pode ser financeiramente devastador). Muitos, incluindo uma boa parte da classe média, lidam todos os dias com essa sensação de impotência e medo de ter um saldo que é totalmente negociável por outros. Tendo vivido sem um banco já faz quase três anos, a paz de espírito que tenho agora é incrível.

2: Cartões são inerentemente vulneráveis a roubo ou comprometimento

Cartões são uma maneira inerentemente insegura de pagar devido a maneira supracitada na qual operam. Com as criptomoedas, para receber um pagamento um comerciante precisa exibir o seu endereço de recebimento (chave pública), enquanto o consumidor precisa iniciar o pagamento com seu próprio acesso exclusivo aos seus fundos (chave privada). Em ponto algum um comerciante tem acesso aos fundos do consumidor afora o pagamento depois que ele foi completado. Com cartões, o cliente libera o acesso ao seu saldo inteiro para o comerciante e simplesmente espera que esse acesso não seja comprometido ou mal-usado. Fraudes, roubo de número, chupa-cabras, e outras ameaças podem levar um usuário desavisado a experimentar mal-uso significativo dos seus fundos. Para roubar criptomoedas é necessário comprometer a segurança do consumidor e de seus aparelhos, uma tarefa muito mais difícil que visa uma pessoa de cada vez em vez de um enorme chamariz todo de uma vez.

Antes de deixar de usar cartões, eu tive que reemitir vários porque os comerciantes com quem comprei tinham descoberto chupa cabras, comprometendo os fundos de milhares de clientes. O que finalmente me levou a fechar minha conta bancária foi uma dessas instâncias em que minha identidade foi (muito mal) forjada para limpar minha conta. Contanto que eu mantenha meus dispositivos seguros, não preciso me preocupar mais com isso com as criptomoedas, nos quais a incompetência ou falha de segurança de ninguém podem levar meus fundos.

3: As criptomoedas não possuem tempo de espera ou processo de inscrição

Em termos simples, criar uma nova conta ou obter um novo cartão para compras envolve um processo, papelada e tempo. Se você quer um cartão, está ajudando um amigo, ou quiser trocar para um veículo diferente de pagamento, você não será capaz de fazê-lo instantaneamente. Com as criptomoedas, criar um novo usuário é tão simples quanto fazer o download de um app. Isto pode não parecer grande coisa para aqueles que estão acostumados a criar um veículo de pagamento e se manter nele por um longo tempo, mas para receber novos usuários, especialmente rápido, em massa e internacionalmente, a redução de fricção reduzida antes que os negócios possam ser conduzidos é muito bem-vinda.

4: Cartões têm requisitos de identidade e fricção associada

Expandindo o último ponto, cartões são inerentemente ligados à sua identidade no mundo real e aos documentos associados. Há muitas situações nas quais barreiras de identidade podem criar prolemas reais para fazer transações financeiras, seja na abertura de uma conta comercial para uma nova empresa ou ter acesso a transações financeiras sem a papelada necessária. Há muitos fatores que podem levar a uma falta de documentação adequada, desde status de imigração até perda de documentos, idade, até mesmo endereços permanentes em transição. Dinheiro pode ser usado por qualquer um, a qualquer momento, em qualquer lugar, sem barreiras de entrada. Dinheiro digital pode fazer o mesmo.

5: Criptomoedas não registram cada compra para compartilhar com anunciantes

Companhias de cartão coletam dados das compras dos consumidores e compartilham ela com anunciantes como Google, comprometendo a privacidade do usuário. Rastrear cada compra e ligá-la a identidade de um indivíduo é um problema sério de privacidade que levou muitos a usarem dinheiro e outros métodos de pagamento. Online, no entanto, isto não é uma opção. Criptomoedas não têm nenhuma ligação direta com a identidade de um usuário, e moedas como a Dash têm funcionalidades avançadas de privacidade para esconder as origens do pagamento para retirar a ligação entre uma identidade e o saldo/pagamentos. A privacidade dos consumidores é um dos maiores motivos para usar criptomoedas no lugar de cartões para compras.

6: Cartões não podem fazer transações peer-to-peer eficientemente

Um dos melhores aspectos de usar criptomoedas é a habilidade de fazer um pagamento para um comerciante ou para outro indivíduo com igual facilidade. Cartões foram desenhados como uma tecnologia para comerciantes, e enquanto existem vários apps de banking e de pagamentos, interoperabilidade é um problema, incluindo a fricção envolvida na criação de uma nova conta de pagamento no app só para receber um único pagamento. A mesma carteira de criptomoeda que você usa para pagar seu café é a mesma usada para pagar um amigo, e até mesmo se eles não têm uma carteira eles podem adquirir uma em cerca de um minuto.

Se o seu cartão falha no terminal de um comerciante, seu próximo recurso é usar dinheiro, que você pode não carregar. Se um sistema de ponto de venda de criptomoeda falha, você pode usar o mesmo dinheiro para enviar para a carteira pessoal do comerciante (contato que seja um comerciante pequeno o suficiente para que o proprietário ou empregado de confiança possa fazer isso). Se você precisa pagar de volta um amigo ou estranho se o seu cartão não funciona corretamente ou é perdido/esquecido e eles quebram o seu galho, ou você precisa carregar dinheiro ou esperar que eles usem o mesmo aplicativo de pagamento ou banco que você usa. Com as criptomoedas, um simples endereço será suficiente, o que pode ser obtido em minutos mesmo se eles ainda não têm uma carteira.

7: (A maior parte das) criptomoedas não cobram altas taxas de transação

Um dos pontos de venda originais das criptomoedas eram seus baixos custos de transação, e apesar disto não ter sido o caso do Bitcoin e de algumas outros que falharam em se redimensionar com sucesso, este benefício é especialmente verdade na maior parte da tecnologia. Muitos comerciantes usam valores mínimos de compra para evitar o alto custo das taxas de transação, dando vantagem para o dinheiro para pequenas compras. Ser capaz de pagar uma fração de um centavo para virtualmente qualquer pagamento dá uma vantagem inerente para às criptomoedas, tanto que até mesmo depois de converter para moeda fiduciária ainda sobra uma taxa mais favorável para o comerciante do que usar cartões.

8: Cartões podem mudar as taxas ou os termos arbitrariamente

Enquanto uma falha inerente de design como a incapacidade do Bitcoin de ser redimensionar ou chegar a um consenso pode levar a mudanças de experiência indesejáveis, moedas como a Dash ou outros projetos bem desenvolvidos de propósito único têm uma experiência de usuário consistente. Além disso, devido à descentralização, nenhum ator pode arbitrariamente mudar as condições do uso, incluindo os termos e taxas. Este não é o caso com os bancos ou companhias de cartão, que podem, e vão, subir ou criar taxas à vontade, deixando pouco recurso para os usuários e comerciantes.

9: As criptomoedas não podem ser bloqueadas ou facilmente confiscadas

Por último e mais importante, com criptomoedas os pagamentos não podem ser bloqueados e os saldos não podem ser confiscados. Esta é uma frase mais frequentemente usada no contexto de dissidentes políticos e outros fugitivos, no entanto um cliente ou comerciante comum e honesto podem enfrentar isto também. Companhias legais de cannabis, por exemplo, frequentemente enfrentaram problemas de pagamento ainda que operassem legitimamente no delimitado pela lei. Usuários em Chipre tiveram parte do seu saldo bancário confiscado pelo governo. Com criptomoedas, pode-se pagar sem restrições, e saldos não podem ser remotamente confiscados, exigindo roubo direto e explícito ser retomado.

As criptomoedas não são tão refinadas quanto serão no futuro próximo. Mas mesmo agora, em seu estágio bruto e experimental, elas ainda derrotam completamente os cartões de crédito.